viagens…


Inspirado pela paixão do seu filho pela banda desenhada e pelos filmes de animação japoneses, Peter Carey decide organizar uma viagem ao Japão com Charley, de 12 anos.
Os dois peregrinos vão explorar personagens, num roteiro difícil de adivinhar. Procurando entender os significados mais profundos da manga e do anime, irão também tentar desvendar, muitas vezes com efeitos caricatos, o sentido do "verdadeiro Japão".
De Manhattan até Tóquio, do Comodoro Perry até Godzilla, do teatro Kabuki até à obsessão pelos robôs, O Japão é Um Lugar Estranho eterniza as memórias de uma viagem pessoal, rica e divertida, onde se explora o contraste entre duas culturas radicalmente diferentes, mas também uma relação comovente entre pai e filho.

«Estava com o meu filho de doze anos no clube de vídeo, quando ele alugou O Verão do Kikujiro, um filme japonês com um tipo muito duro e um miúdo, onde a encantadora personagem do rufia cheio de tiques é representada pelo actor Beat Takeshi. Como poderia eu saber naquela altura aonde aquilo nos iria levar?
Nas semanas seguintes, Charley alugou O Verão do Kikujiro várias vezes e, embora estivesse com ele quando isso aconteceu, eu não fazia a mais pequena ideia do modo como ele viria a ser profundamente afectado pelo filme até ao dia em que ele me disse, calmamente, en passant: «Quando for grande vou viver para Tóquio».»


Peter Carey "O Japão é um lugar estranho" tinta da china, 2009
trad. Carlos Vaz Marques