ELA ESTÁ DE PÉ NAS MINHAS PÁLPEBRAS

Ela está de pé nas minhas pálpebras
com os dedos nos meus entrelaçados.
Ela cabe toda em minhas mãos,
ela tem a cor dos meus olhos
e desaparece na minha sombra
como uma pedra sobre o céu.

Tem sempre os olhos abertos
e não me deixa dormir.
Os sonhos dela à luz do dia
fazem os sóis evaporar-se,
fazem-me rir, chorar e rir,
falar sem ter nada a dizer.


Paul Éluard, in "Algumas das palavras" dom quixote, 1977
trad. António Ramos Rosa

1 comentário:

Baudolino disse...

Notáveis evocações. Passei aqui tempo a reavivar-me.
Abraço
P.