VLADIMIR — Estaria eu a dormir enquanto os outros sofriam? Estarei eu a dormir agora? Amanhã, quando acordar, ou pensar que acordo, o que é que vou dizer de hoje? Que, com o Estragon, o meu amigo, neste local, até ao cair da noite, eu esperei pelo Godot? Que o Pozzo passou com o seu carregador e que falou connosco? Provavelmente. Mas em tudo isto o que é que será verdade?

Samuel Beckett, in "À espera de Godot" cotovia, 2001

3 comentários:

Lou Camille aka Sílvia A. disse...

mas quantas saudades tive deste teu café! é mais uma chícara, por favor! e cheia.

miguel. disse...

olá lou, seja bem vinda, há muito que não tomava uma bica ...

:)

M disse...

Vi hoje o blog pela primeira vez e fiquei fã! Vou ser concerteza uma frequentadora assídua! =)