ATRACÇÃO

De dois momentos da distância, dois corpos foram de tal modo um para o outro, que logo duas coluna de pedra, e que eram os braços monstruosos dum gigante, se cruzaram por detrás no espaço, ao dar-se o embate!
Estavam os dois, um em frente do outro, conversando, com vida, desmantelados:
Um sem um olho e com os dentes partidos.
O outro coxo e sem um braço
E ambos escorriam sangue sobre a alvura da neve que existia e cujo frio era musica distante…
Os dois sorrindo olhavam, gelados, a paisagem, seguindo suspensos atrás duma flor do esquecimento que se esfumava fugitiva…
Até que chegou a hora repentina do fogo mais remoto que ao aquecê-los os queimou devorando-os.
Sobre os cadáveres carbonizados a noite veio então abrir um sorriso do tamanho da sua escuridão!

Edmundo de Bettencourt, in "poemas surdos" assírio & alvim, 1981

imagem de Craig LaRotonda

3 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

***

manuel disse...

Sai uma bica e um bagaço! Acho que também devias pôr nos links das editoras a falecida Hiena com RIP entre parenteses!

miguel. disse...

caro manuel,
gostava mesmo muito de ter o link para a hiena, até porque é uma editora que gostava muito, e gosto, embora extinta ainda vou comprando muita coisa...