Santa-Rita Pintor [ cabeça ] 1912


"Outro português atingido pelo Não foi Guilherme Augusto Cau da Costa de Santa-Rita. O "poeta cujo senso da cor é um dos mais intensos entre os homens de letras", no dizer de Fernando Pessoa, incorporou o titulo "Pintor" ao seu nome próprio e ficou por esta alcunha conhecido. Ora Santa-Rita Pintor, "inimigo íntimo" de Sá-Carneiro e "Adivinhão Latino" como também lhe chamavam, é o estranho pintor das colagens cubitas que povoaram a revista Portugal Futurista e o numero 2 da revista Orpheu em reproduções ancoradas a títulos complexíssimos. Mas o que faz dele um elo da excentricidade é o facto de ser o célebre autor de uma obra
quimérica, invisível, reduzida a cinzas e isso no caso de admitirmos que tenha existido alguma vez, e que, como reza a lenda, tenha sido queimada a seu pedido expresso pelos parentes, após a sua morte."

Golgona Anghel, Lisboa 2006

"Deixou Santa-Rita, como pintor, alguma obra de peso, um considerável quadro, [...] a famosa máquina pictural, em suma, de horroroso estilo pompier, que tanto repugnava à sua apurada estesia e para cuja execução o Estado o pensionava ? Não, amigos."

Carlos Parreira, Lisboa 1919


in "eis-me acordado muito tempo depois de mim, uma biografia de Al Berto"


Pois a resposta a ambos é que sim, em 1919 poderia até ser um mito, em 2006 é um facto, o que mostra o fraco trabalho da autora ao pesquisar para aquilo que é suposto ser uma biografia de um dos Grandes nomes da poesia em Portugal, esta e muitas outras falhas, deixaram-me um pouco desiludido com o tão aguardado e mencionado trabalho da autora e que por ironia do destino até tem um prefácio da escritora Agustina Bessa-Luís. Enfim, contudo não quero desaconselhar a compra do livro, apenas mencionar que soube a pouco...

1 comentário:

Dalida - Chansons, photos, traductions disse...

Eu gostaria de saber como morreu Santa-Rinta Pintor... Sabes?
Obrigado!