Deitou-se a tarde sobre
os corpos estendidos,
ainda agora tocaram
lá em cima,
onde o tecto se inclina sobre a esquina de domingo
e todas as outras horas da semana.

Há no mundo dois
cães longínquos,
um pássaro raro
e o arame que roda, e chia,
sobre si o cheiro da roupa
molhada.
Qualquer coisa espelha uma outra qualquer, dois telhados antes do rio.

Não sei quantas luzes são essas,
nem qual é o reflexo,
de onde vem o eco,
porque dormes
e sinto sobre nós,
deitado,
o vento de todas as tardes,
a respiração do teu amor.

Margarida Ferra, in "Curso intensivo de jardinagem" & etc, 2010

3 comentários:

benjamim machado disse...

esse já chegou à bertrand? e o novo do agamben pela relógio d'água? se sim, os dois, e se puderes guarda um exemplar de cada para mim. obrigado.

miguel. disse...

Benjamim,
tenho estado de férias, volto no dia 9. Mas fica descansado que irei guardar ambos os livros.
abraço

benjamim machado disse...

obrigado. diz então depois qualquer coisa.

abraço.