Quando eu era criança
brincava sozinho
num canto do pátio
da escola.

Eu odiava bonecas e
odiava jogos, os animais
eram inamistosos e os pássaros
levantavam voo e fugiam.

Se alguém me procurava
escondia-me atrás de uma
árvore e gritava «Eu sou
um órfão».

E agora aqui estou, o
centro de toda a beleza!
escrevendo estes poemas!
Quem diria!


Frank O'Hara, in "vinte e cinco poemas à hora do almoço" assírio & alvim, 1995
trad. José Alberto Oliveira

2 comentários:

jvn disse...

Curioso, é precisamente isto que estou a ler. Abraço.

apedroribeiro disse...

delicioso.