Crente é pouco sê-te DEUS
e para o nada que é tudo
inventa caminhos teus.

Agostinho da Silva, in "poemas de agostinho" ulmeiro, 1990

2 comentários:

ana cristina leonardo disse...

confesso que o agostinho sa silva não é muito a minha cup of tea

eyes shut disse...

nem mais.