COPO

Não gosto de mesas de vozes em série,
nem de brindar à saúde de quem não conheço.
À semelhança deste homem que circunspecto
assiste, prefiro o silêncio das salas vazias.

Depois de o prato, a faca, a colher
e o garfo terem sido removidos da mesa,
ficamos sós com as nossas memórias,
trespassados pela luz
de uma lâmpada de sessenta watts
que de súbito emudece.

Na margem de um estremecimento
acende outro cigarro.
Nos vidros a chuva vigia.


Jorge Gomes Miranda, in "o acidente" assírio & alvim, 2007

2 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

***

antónio davage disse...

Assim que Anacreonte saiba lincar
estará lincado.