[Pravda 1, direcção e organização de Júlio Henriques & Vasco Santos para Fenda edições, no outono de 1982]


QUERIDA, VAMOS LAMBER FERIDA?
NÃO, AMOR, PREFIRO CHUPAR TUMOR.

MAS TUMOR NÃO ME SEDUZ,
PREFIRO UM COPO DE PUS.

PUS SÓ EM TAÇA DE ESTANHO,
E NESSA TAÇA TEM RANHO.

AH, RANHO É PARA O JANTAR,
ABRA A BOCA QUE VOU VOMITAR.

3 comentários:

cosal disse...

Que coisa mais convidativa...para um jantar a dois...num restaurante perto de um aterro sanitário...com vista para uma vala comum...assim com um nome parecido com...JAZIGO 77...alinho nisso.

Miguel. disse...

hé hé...
é realmente fabulosa esta revista da fenda, as coisas que se faziam e escreviam nestes tempos, hoje as revistas têm o nome de livros, e as Carolinas não escrevem coisas assim.

:)

Alcebíades José disse...

Degustação...
Também eu sou assumidamente fã dos Mutantes.

"Já sei!
O quê?
Vamos comer tudo outra vez!

Tome um gole desse biodegradável
Nada como uma vidinha saudável!"