Elia Kazan - 1951

A versão do realizador traz-nos finalmente, pela primeira vez, a versão integral da provocadora obra de Elia Kazan e Tennessee Williams, tal como teria sido exibida se não tivesse sido censurada nos EUA. O filme conta com mais três minutos de película inédita, na qual fica bem clara a química sexual entre Blanche Dubois (Vivien Leigh) e Stanley Kowalski (Marlon Brando), e a profunda paixão de Stella Kowalski (Kim Hunter) pelo marido Stanley. A edição é composta por dois discos onde se podem ver alguns documentários, imagens retiradas do filme, o comentário audio de alguns historiadores de cinema e um teste de filmagem com Marlon Brando entre outras coisas.

2 comentários:

marta disse...

um dos filmes preferidos da minha mãe!!

Miguel. disse...

e tem muito bom gosto, a tua mãe. É também um dos meus filmes de top, é um daqueles filmes para ver rever muitas vezes.