O Pai

Gostava que o meu pai tivesse sido um tubarão
e despedaçado quarenta pescadores de baleias
(e eu aprendido a nadar no seu sangue)
a minha mãe uma baleia azul o meu nome Lautréamont
falecido em paris
incógnito em 1871

Heiner Muller (1929/1995) in. "O Anjo do desespero" relógio d'água

6 comentários:

marta disse...

graças aos mão morta descobri este senhor!

Miguel. disse...

só é pena não haver muitas traduções da sua obra, mas é muito bom, a mim me gusta ... é seco, áspero, frio, enfim é Heiner Muller.

Miguel. disse...

Não deixa de ser curioso, teres descoberto o Heiner Muller pela "mão" dos Mão Morta, porque no final do poema, Heiner diz que gostava de ter sido o Lautréamont,
uma das edições portuguesas de "Os Cantos de Maldoror" de Isidore Ducasse, Conde de Lautréamont, tem o prefácio do Adolfo Luxúria Canibal...

marta disse...

Mas o "amigo" Adolfo tem como uma das suas referências literárias o Conde de Lautréamont... assim como o Sr. Robert Harris e o seub "Fatherland".

Miguel. disse...

Muito me conta, amiga Marta :)
Desconhecia tais referências literárias. Já agora, Robert Harris o escritor de policiais??

marta disse...

Pois é meu caro Miguel :) Não sei se o Mr. Harris é o mesmo... parece-me que deve ser.