O Beijo

Ainda toda quente da roupa tirada
fechas os olhos e moves-te
como se move um canto que nasce
vagamente mas em toda a parte

Perfumada e saborosa
ultrapassas sem te perder
as fronteiras do teu corpo

Passaste por cima do tempo
Eis-te uma nova mulher
revelada até ao infinito.

Paul Éluard

1 comentário:

marta disse...

reminds me something